Notícia

Política

Faltará dinheiro em novas denúncias, diz Zilá sobre Temer

Postada 10/08/2017



Para a líder do PSDB na Assembleia Legislativa, deputada Zilá Breitenbach, é necessário analisar com cuidado a situação política nacional. Ela acredita que não havia necessidade de uma “ostensiva de oferta de benefícios” para que os deputados federais cumprissem suas obrigações e votassem favoravelmente, ou de forma contrária, ao arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer.

“Acredito que, se houver novas denúncias, não haverá mais recursos no governo federal. Tanto que, nesta terça-feira, se lançou uma pequena tentativa de aumento na tabela do Imposto de Renda”, destacou a parlamentar. Para Zilá, o seu partido deveria dar sustentação ao governo federal votando e aprovando projetos, não fazendo parte dele. “A necessidade de estar no poder se superou”, reforça.

Ontem à noite, o PSDB reuniu suas lideranças para debater sobre a eleição nacional da sigla. Segundo Zilá, não dá para aceitar Aécio Neves licenciado. “O País está sem as mínimas condições de oferecer aquilo que a população tem direito, como infraestrutura, segurança, saúde e educação. E essa evidente troca de favores, que presenciamos recentemente, em troca de votos, ficou ruim para todos os brasileiros. Os deputados poderiam simplesmente tomar uma decisão.”

Em contato com a redação do Grupo JM, a deputada também falou sobre o projeto de lei protocolado na Assembleia Legislativa e que prevê a ampliação de direitos aos portadores de necessidades especiais, com grande limitação. Eles já possuem acesso garantido a eventos, mas seus acompanhantes não, o que é proposto pela deputada. “Entendemos que é bom que estas pessoas tenham acesso a espaços de lazer com seus acompanhantes. Para os promotores de eventos, não haverá grande despesa”, completou.

Zilá falou, também, sobre dois projetos de lei que foram aprovados nesta semana, oriundos do poder Executivo: o primeiro, PL 25/2017, prevê a inclusão da farinha de arroz na relação de mercadorias que podem compor a cesta básica do Rio Grande do Sul. Esta inclusão facilitará a manutenção da dieta isenta de glúten, essencial à parcela da população que sofre com a doença celíaca. Também do Executivo, foi aprovado, com 44 votos a favor, além de uma emenda, o Projeto de Lei (PL) 113 2017, que trata sobre a adoção de medidas de defesa sanitária animal, de forma a tornar a legislação mais eficaz, no que se propõe a salvaguardar a condição sanitária dos rebanhos gaúchos. 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
clicjm@jornaldamanhaijui.com Desenvolvido por