Notícia

Rural

Açougues não podem fabricar produtos

Postada 09/08/2017



As mudanças promovidas na legislação que regula a comercialização de carnes e seus derivados repercutem em todos os estabelecimentos do ramo no município de Ijuí. Mesmo com prazo para adequação às normas que foi estendido até junho de 2018, algumas atividades não podem ser procedidas no segmento de açougues ou fiambrerias sob pena de que seus proprietários sofram as sanções atinentes à lei.

No entanto, o médico veterinário Adriano Lorenzoni, da secretaria de desenvolvimento rural, alerta que algumas práticas permanecem vedadas pela norma. É o caso da fabricação de produtos temperados. “Já, há mais tempo existe a proibição e o que nós estamos fazendo é orientar os proprietários de estabelecimentos para que haja a adequação às normas sanitárias”, afirmou Lorenzoni.

“O açougue é um estabelecimento que foi constituído para vender carnes, portanto para trabalhar com a fabricação de produtos temperados como lingüiça e salsichão, por exemplo, é preciso que se obtenha o registro de estabelecimento “entre posto de carnes” junto ao setor de inspeção municipal, recebendo um número de registro autorizando a fabricação destes produtos derivados da carne”, disse o veterinário.

O que está ocorrendo, de acordo com Lorenzoni é que a nova legislação que determina a adequação dos açougues do tipo A1 e A2 trouxe a tona este outro fato. Para Adriano Lorenzoni o prazo para a adequação a norma é coeso e o que os proprietários precisam é se inteirar da lei buscando cumpri-la. “Nosso trabalho enquanto órgão de fiscalização como vigilância sanitária é orientar os empresários do setor para que estejam adequados a legislação, afim de evitar que penalizações sejam aplicadas”, finalizou. 


Edição Impressa


Ver Todas as Edições
Trabalhe no Grupo JM Espaço do Leitor - Assine - Anuncie -
Albino Brendler, 122, Centro, Ijuí-RS
(55) 3331-0300
clicjm@jornaldamanhaijui.com Desenvolvido por